top of page
  • Correio Nagô - Ter, 28 de Agosto de 2018 04:05

O cineasta Thiago Gomes lançará dois filmes no Encontro de Cinema no Rio de Janeiro


As Balas que não dei ao meu filho_curta

Começa nesta quarta-feira, 29.08, no Rio de Janeiro, o Encontro de Cinema Negro Zózimo Bulbul – Brasil, África e Caribe, com curadoria do diretor Joel Zito Araújo e Janaína Oliveira, que selecionou 74 filmes nacionais, de cinco regiões do Brasil e 18 filmes internacionais, entre longas e curtas, para celebrarem a maior janela de exibição afrodiaspórica de cinema negro no país. A programação ocupará os espaços do Cinema Odeon, Centro Cultural Justiça Federal (Cinelândia), MAR Museu de Arte do Rio (Praça Mauá) e Cine Arte UFF (Niterói), até 09 de setembro.

O cineasta Thiago Gomes, baiano de Feira de Santana, lançará seus dois novos filmes no “Encontro do Zózimo”, a ficção As Balas que não dei ao meu filho e o documentário Bando, um filme de:, que serão exibidos no Cine Odeon, às 21h, nos dias 30.08 e 04.09, respectivamente.

“Balas” é um curta-metragem, com direção de Thiago Gomes, e roteiro adaptado de Daniel Arcades do espetáculo teatral homônimo, estreado pelo NATA – Núcleo Afro-brasileiro de Teatro de Alagoinhas, em 2017. No filme, ao fim de um dia de trabalho, o policial Jessé chega em casa e não encontra seu filho, ao mesmo tempo que recebe mensagens no celular relatando uma ação violenta da polícia no seu bairro. Jessé teme que seu filho corra perigo na rua. “O genocídio dos jovens negros é uma reflexão urgente no Brasil. Espero que o filme fomente a discussão sobre essa violência, e que colabore com o debate público”, finaliza Thiago Gomes. Desde que pensei na história, pensei em suspense, em gênero de filme. O texto da peça saiu primeiro por uma questão de universo ao meu redor, mas sabia que essa história tinha uma ligação com a câmera”, relembra Daniel Arcades. “As balas que não dei ao meu filho” tem uma história potente, que precisa ser contada de diversas formas, em linguagens diversas e para pessoas diversas e isso precisa ser feito hoje.” reforça Antônio Marcelo, protagonista da montagem teatral e do filme.

A Modupé Produtora, empresa de Susan Kalik, assina a produção dos dois novos filmes de Thiago Gomes, “Balas” e do “Bando”. Foi Susan também que produziu o espetáculo do NATA, e durante a temporada ela e Thiago Gomes perceberam o potencial cinematográfico da peça e resolveram realizar o filme à toque de caixa. “Por se tratar de uma história tão urgente, não dava para esperar muito pra fazer, felizmente a gente conseguiu o recurso e produziu tudo muito rapidamente”, diz Susan Kalik. Um ano após sua estreia nos palcos, o filme já ganha as telas, produzido com patrocínio do Ministério da Cultura através do edital de produção de curtas-metragens de 2016. Além do “Encontro do Zózimo”, o filme também já está selecionado para o Cine Tamoios e para a mostra competitiva internacional da 5ª Mostra Livre de Cinema.

O longa-metragem Bando, um filme de:, é dirigido por Thiago Gomes e Lázaro Ramos, mais um fruto desta parceria e amizade que começou em 2012, no espetáculo Namíbia, não! dirigido por Lázaro Ramos, passando por várias temporadas do Programa Espelho – Canal Brasil, no qual Thiago Gomes foi diretor da temporada 2017, e que ainda frutificará em outro filme documentário, desta vez, sobre o espetáculo O Topo da Montanha, a ser lançado no próximo ano. Bando, Um Filme de: é um relato histórico e afetivo da trajetória do Bando de Teatro Olodum, coletivo teatral que surgiu em 1990 e estreou nos palcos da Bahia em janeiro de 1991 e que, de lá para cá, tornou-se um dos símbolos de identidade brasileira ao levar aos palcos atores e atrizes negros.

Produzido nos últimos três anos, a novidade traz 42 entrevistados, 112 fotos cedidas por 12 fotógrafos e conta a história completa de seus primeiros 25 anos por meio de seus atores, colaboradores e estudiosos, além de preciosas imagens de bastidores e até canções inéditas feitas para a película. “O Bando tem uma trajetória ímpar de arte e luta...Foi emocionante conversar com cada integrante, foi como nos espetáculo que eles fazem, você não se distancia, eles te puxam pra perto, e você vira um pouco parte do Bando, você ri e você chora junto com eles. E filme traz isso, é inevitável.”, Thiago Gomes, sobre o documentário. “O filme é sobre a autoria e as diversas contribuições que os atores têm em cena e no grupo. Logo, o nome do documentário nada mais é que uma provocação para dizer que essa história é coletiva e que ela pertence a todos que dela fizeram parte”, explica Lázaro Ramos, que começou a dirigir a empreitada com recursos próprios e que agora comemora a entrada do Canal Brasil como coprodutor. O filme é uma produção da Modupé Produtora em coprodução com o Canal Brasil, em produção associada com a Lata Filmes e o Bando de Teatro Olodum. A estreia pelo “Encontro do Zózimo” no dia 04.08, às 21 horas, no Cine Odeon, vai contar com a presença dos diretores, Lázaro Ramos e Thiago Gomes, e de parte do Bando de Teatro Olodum.

“Bando” é o segundo filme de Thiago Gomes em coprodução com o Canal Brasil, o primeiro foi o documentário Tudo Que Move, de 2014. Atualmente, Thiago Gomes faz assistência de direção da novela Segundo Sol, folhetim Global com direção de Dennis Carvalho e Maria De Medicis. Outros dois projeto de longa do diretor estão em fase de captação de recursos, O Cego e o Louco, um suspense psicológico com roteiro de Claudia Barral e Marcos Barbosa, adaptado da peça homônima de Cláudia Barral e Sebastião, um drama, adaptação da peça homônima de Fábio Vidal com quem escreve o roteiro.

SERVIÇO

AS BALAS QUE NÃO DEI AO MEU FILHO

Cine Odeon, 30.08, 21h – R$ 6 e R$ 3

BANDO, UM FILME DE:

Cine Odeon, 04.09, 21h – R$ 6 e R$ 3

RETIRADO DE http://www.aldeianago.com.br/noticias2/20042-o-cineasta-thiago-gomes-lancara-dois-filmes-no-encontro-de-cinema-no-rio-de-janeiro

#Asbalas #DanielArcades #roteirista #Curtametragem

0 comentário
bottom of page